Salles não vai financiar palestras sobre mudanças climáticas

Ao invés de financiar palestras sobre mudanças climáticas, o ministro Salles quer destinar os recursos para áreas mais importantes.

Aprovado pelo Congresso em 2018 e sancionado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, em janeiro, o orçamento do governo federal prevê o investimento de R$ 415 milhões para o país se adaptar aos efeitos da mudança climática.

Mas a utilização de 86% desse total, R$ 357 milhões, está paralisada, pois o Ministério do Meio Ambiente, comandando por Ricardo Salles, ainda não divulgou o plano de aplicação dos recursos – a legislação estabelece que isso deveria ter sido feito até 17 de março, informa o G1.

Na noite de sexta-feira (3), em nota, o ministério informou que “a composição e as regras de funcionamento serão revisadas, de modo a empenhar mais recursos em ações concretas ao invés de seminários, estudos e palestras”.

“Ao invés de financiar palestras, seminários e ‘estudos científicos’ dos mesmos de sempre, vamos destinar os recursos para acabar com os lixões no Brasil”, afirmou Salles em mensagem no Twitter na última sexta.

“Isso sim é atuar contra as mudanças climáticas e defender o meio ambiente e qualidade de vida das pessoas”, acrescentou o ministro ao citar matéria do jornalismo digital da Rede Globo.

Renova Mídia

Você pode gostar...