Deputados tomam posse no RS

Deputado do PTB recebeu 49 votos favoráveis e cinco contrários. São 55 eleitos no total, mas um deles não votou por participar do comando da solenidade. Privatização de estatais deve ser um dos temas a receber atenção no plenário gaúcho.

omaram posse na tarde desta quinta-feira (31) os 55 deputados estaduais eleitos no Rio Grande do Sul. A cerimônia aconteceu na Assembleia Legislativa. Dos escolhidos em outubro, 28 são novos nomes (veja lista abaixo). Assim como no ano passado, a privatização de estatais deve ser um dos temas a receber atenção no plenário gaúcho.

Novo presidente da Assembleia, eleito com 49 dos votos, o deputado Luis Augusto Lara (PTB) quer ampliar essa discussão. “Não prosperou essa iniciativa porque nunca se disse para onde iria o dinheiro, por quanto seria vendido e principalmente o que vai ser feito com essa massa de servidores”, declarou.

A sessão solene foi iniciada pelo então presidente da Casa, deputado Marlon Santos (PDT), seguida do Hino Nacional. Depois, os 55 deputados eleitos prestaram o compromisso regimental, que diz: “Prometo manter, defender e cumprir a Constituição do Estado e desempenhar com toda a lealdade e dedicação o mandato que me foi confiado pelo povo rio-grandense”. Cada deputado, em pé, foi até o microfone e declarou: “Assim o prometo”.

Antes da eleição da Mesa Diretora, Marlon Santos fez seu pronunciamento de despedida da presidência. Por fim, o novo presidente fez seu discurso, e a cerimônia se encerrou com o Hino Rio-grandense.

Privatizações em pauta

O líder do governo, deputado Frederico Antunes (PP), defende a derrubada do plebiscito para privatizar a CEEE, Sulgás e Companhia Rio-Grandense de Mineração. Para isso, são necessários 33 votos.

“Eu acho que as urnas demonstraram, quando elegeram a nova formação desta Casa e quando elegeram o governador Eduardo Leite, que os cidadãos sabem que este é o único caminho, que pode minimizar o esforço financeiro que o estado hoje não consegue mais fazer”, comentou o deputado.

O PT, com oito deputados, tem a maior bancada de oposição. “Nós manteremos a nossa posição firme em defesa das estatais. Não há nenhum exemplo no Brasil e nem fora do Brasil, que mostre, que ateste que a privatização é a solução para os problemas que a sociedade enfrenta e que o próprio governo enfrenta”, explicou o líder da bancada do PT deputado Luiz Fernando Mainardi.

Na Casa Civil, a expectativa é de que o plebiscito seja derrubado. “São ações decisivas e por isso que nós estamos confiando por essa própria disposição ao governador Eduardo Leite, que já vem conversando com os deputados. Esta medida de retirada dessa exigência constitucional é decisiva para que o estado possa utilizar esses ativos, com autorização da Assembleia Legislativa, inclusive como parte da proposta do Rio Grande do Sul para o regime de recuperação fiscal”, falou o chefe da Casa Civil Otomar Vivian.

Os Deputados eleitos do PSL-RS: Luciano Zucco, Ruy Irigaraye e Vilmar Lourenço.

Você pode gostar...